Matéria de Iara Lua – Texto de Guilherme Sampaio – Fotos de João Luiz Teixeira

Na primeira sessão do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, ACNUR, as discussões foram acaloradas. A delegada norte americana, Maíra Kethleen, criticou bastante o apoio russo ao governo ditatorial sírio de Bashar al-Assad e contou com o apoio de Reino Unido e França.

 

Os russos, por sua vez, contaram com a ajuda dos sírios e principalmente dos mexicanos para contra atacarem os norte americanos. O delegado mexicano, Felipe Acelino, acusou os Estados Unidos de não prestarem ajuda aos refugiados da América central e da Venezuela, acusando-os de serem hipócritas, pois defendem a ajuda humanitária aos refugiados, mas eles mesmos não os acolhem.

 

Outro grande ponto das discussões foi a ajuda humanitária solicitada pela delegada da Nigéria, Ingrid Michelli. Em sua fala ela lembrou a todos que seu país luta contra um dos maiores grupos terroristas do mundo, o Boko Haram. Isso faz com que no país aconteça um processo de emigração muito intenso. Alguns países como Itália e Emirados Árabes se mostraram dispostos a oferecer ajuda financeira, a China, além disso, também ofereceu apoio militar ao governo nigeriano.

 

 

Por fim, foi proposto na sessão a criação de um fundo monetário para ajudar países que não possuem uma economia forte, como por exemplo, Brasil. Neste fundo, os países que se mostrarem adeptos a receber e ajudar refugiados, mas não possuam dinheiro para isso, receberão uma colaboração financeira. Emirados Árabes, Itália, China, México, França e Reino Unido se dispuseram a participar ajudando a abastecer financeiramente o fundo.