Matéria e Texto de Guilherme Cronemberger – Fotos de João Guilherme Viana

A primeira sessão da Organização dos Estados Americanos (OEAH) teve como principal pauta a retirada ou não dos mísseis soviéticos de Cuba. Alguns países como, Costa Rica, defenderam firmemente que a União Soviética deve retirar seus mísseis por ameaçar a segurança nacional dos países americanos.

 

 

A URSS se defendeu afirmando que não usará seus mísseis para atacar os mesmos. Isso foi muito questionado por alguns países, que queriam provas de que ela realmente não os utilizará. A delegada soviética, Ana Daysi, sobre isso, optou por apenas afirmar que os países devem confiar em sua palavra e que “Assuntos nacionais são nacionais”, se abstendo de mais informações.

 

 

A delegada do Panamá, Ana Cecília de Almeida, afirmou que para a paz ser alcançada é necessário que sejam retirados os mísseis, tanto os norte-americanos da Turquia e Itália, quanto os soviéticos em Cuba. Ao longo da sessão, uma das coisas mais frisadas foram as muitas voltas a cerca mesmo assusto, irritando alguns delegados como os de Cuba e da Argentina, que solicitaram que novas discussões fossem iniciadas.